01.10.2019

Vereador de Porto Alegre é preso em investigação de esquema de repasse de dinheiro de assessores

A Polícia Civil prendeu temporariamente, na manhã desta terça-feira (1), o vereador de Porto Alegre André Carús (MDB), por suspeitas de obrigar assessores a tirar empréstimos consignados e entregar o dinheiro para ele. Outras três pessoas foram presas, uma delas em flagrante por porte ilegal de arma.

Na operação, foram cumpridas três ordens de prisão e 10 de busca e apreensão, inclusive no gabinete do parlamentar, na Câmara de Vereadores da Capital, e na casa dele e de assessores.

Em entrevista àRBS TV, na segunda-feira (30), Carús negou as acusações.

"Nunca fiz isso, jamais. Jamais, nem tenho notícia de que isso pode ter acontecido no meu gabinete. Para mim é novidade".

A defesa do vereador disse, nesta terça, que ele tem "total interesse no esclarecimentos dos fatos à policia" e que as acusações serão contestadas uma a uma.

A presidente da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, Mônica Leal (PP), disse que aguarda o resultado da investigação.

"Estamos discutindo quais serão as medidas. Qualquer pessoa pode entrar com um pedido de cassação. Um cidadão comum, um vereador, assim como a presidente. Vai depender da confirmação de todos esses fatos. É muito grave", disse a vereadora.

As buscas também atingem uma financeira e os departamentos de Água e Esgotos (Demae) e de Habitação (Demhab) da prefeitura da Capital, onde trabalham cargos comissionados indicados por Carús.

"Estamos investigando, em princípio, o crime de concussão, que é exigir vantagem indevida a partir do seu cargo público, valendo-se do cargo público, e também associação criminosa", disse o delegado responsável pela investigação, Max Ritter.

O esquema foi revelado por uma ex-assessora, que além de procurar a polícia, contou os detalhes da fraude à reportagem da RBS TV, que realizou investigação independente.

Uma mulher, que trabalhava com o vereador desde 2017, fez três empréstimos que somam R$ 100 mil. À reportagem, ela disse que entregou todo o dinheiro a Carús, e que a maior parte do salário de R$ 14 mil era usado para pagar as parcelas do empréstimo. Ela decidiu fazer a denúncia depois de ter sido demitida.

"No início ele dizia que eram dívidas que ficaram da campanha que ele tinha que pagar e ele não tinha como. Que isso, na verdade, ficaria no primeiro ano de mandato e depois isso findaria, mas só que nunca teve fim. Cada vez foi só aumentando a dívida".

Numa gravação com câmera escondida, um funcionário da financeira que fez os empréstimo mostra que a empresa sabia do esquema. Ele cita o nome do vereador e diz que a ex-assessora não ficará com o "nome sujo".

"Acho que tu falou com o vereador André Carus também, né? Falei com o vereador também, por telefone, e mais, a diretoria está sabendo de tudo. Então, ficou garantido que vamos liquidar, na medida do possível, todo o teu CPF, sem nunca te trazer nenhum problema para o teu CPF", disse sem saber que estava sendo gravado.

"Não podemos descartar essa hipótese que outras pessoas também tenham se locupetado [enriquecido] de alguma forma a partir do valor desses empréstimos que foram contraídos juntos a esta instituição financeira, se, com alguma parte ou com o valor integral de cada um desses empréstimos. É isso que, a partir das provas que apreendemos na data de hoje, vamos verificar", disse o delegado.

 
Buscas também aconteceram na casa do vereador André Carús (MDB), na Capital. — Foto: Polícia Civil/DivulgaçãoBuscas também aconteceram na casa do vereador André Carús (MDB), na Capital. — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Buscas também aconteceram na casa do vereador André Carús (MDB), na Capital. — Foto: Polícia Civil/Divulgação

 
Polícia faz buscas no gabinete do vereador André Carús (MDB). — Foto: Reprodução/RBS TVPolícia faz buscas no gabinete do vereador André Carús (MDB). — Foto: Reprodução/RBS TV

Polícia faz buscas no gabinete do vereador André Carús (MDB). — Foto: Reprodução/RBS TV

 
Polícia Civil faz operação na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. — Foto: Giovani Grizotti/RBS TVPolícia Civil faz operação na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. — Foto: Giovani Grizotti/RBS TV

Polícia Civil faz operação na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. — Foto: Giovani Grizotti/RBS TV


Dr. Luiz Felipe Mallmann de Magalhães, em eventos relacionados ao exercício da advocacia

Dr. Luiz Felipe Mallmann de Magalhães, participando de diversos eventos no Brasil, em prol da advocacia nacional.